Fragmentos de Poesia
Poesia faz o meu canto...os sonhos são o meu suporte...na poesia enxugo meu pranto...enquanto procuro meu Norte...
24 de Agosto de 2009

 

 

Que grande  imensurável ansiedade ,
No meu pardo olhar jaz em harmonia,
Uma tal ânsia aqui, meu  peito invade,
Essa enorme vontade, me extasia

 

E nesta hora o concavo me guia
E num convexo em minh'alma um alarde,
Num perfeito sentir, a pena guia;
Um delírio perfeito, vindo a tarde.


Sentidos  e simetria em deidade...
Unir-se-ão numa  simples equidade,
Do mais sublime que em meu peito ia...


Entre um bocejo meu corpo reclama,
Ensonadas num vaso já sem rama
Todas as rimas da minha poesia


Cecília Rodrigues
Março_2008

 

publicado por Cecilia Rodrigues às 01:13 link do post
17 de Agosto de 2009

 


Eu sinto-me  só neste requisito
Muito preciso, métrico e idiloso
Interregno de mim: Se vou ou fico?
Dizem, ter de ser mestre bem curioso.

 

Este soneto por si só lhe excluiu,
E eu bem tento seguir-lhe seu intento
Inteligente ou negligente buliu,
Com meu ego subtil onde sustento;

 

Escrever um soneto sem ser mestre...
É difícil, por si só um tormento...
Digo-vos e excluir este elemento;?

 

Procurei muito bem no cerebelo...
Encontrei, o que serviu no momento:
(Desespero, em meu  verso ternurento)

 

 

Cecília Rodrigues

 

publicado por Cecilia Rodrigues às 23:52 link do post
badge
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
5 comentários
1 cometário
1 cometário
mais sobre mim
blogs SAPO